Tratamentos estéticos para homens: por que estão em crescimento?

Tratamentos estéticos para homens: por que estão em crescimento?

Uma clínica dermatológica que oferece tratamentos estéticos para homens. Apenas para homens. Sim. Você não entendeu errado. Ela existe nos Estados Unidos. E não surgiu ontem, mas em 2013, tornando-se a primeira do mundo. Sua fundadora, Tina Alster, uma dermatologista reconhecida nos Estados Unidos e em outros países, disse que a motivação de abrir a clínica foi oferecer aos homens a possibilidade de tratamento em um local especializado na sua pele, que costuma ser mais oleosa do que a das mulheres, e nos tratamentos mais buscados por esse público. Até mesmo o ambiente de atendimento foi pensado para que os homens se sentissem mais à vontade. 

A clínica está localizada no Instituto de Cirurgia Dermatológica a Laser de Washington, uma instituição de credibilidade internacional. Alster disse ter atendido, já no primeiro ano da clínica, 20% mais pacientes homens do que atendia anteriormente. No Brasil, ainda não há notícia de uma clínica nesses moldes, mas o que se sabe é que os tratamentos estéticos para homens estão em franco crescimento. 

É fato que o público masculino está mais vaidoso. De acordo com estudo da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), a realização pelos homens de procedimentos cirúrgicos quadruplicou no Brasil entre 2012 e 2016. A média passou a ser de 31,5 procedimentos por hora. Como não há nenhuma pesquisa nesses moldes em relação à dermatologia estética, é possível considerar que o crescimento do número de cirurgias plásticas indica que os brasileiros estão mais preocupados com sua aparência. E, embora não haja um levantamento específico para tratamentos estéticos, é consenso entre os dermatologistas que os homens estão cada vez mais presentes nos consultórios.

 Particularidades dos tratamentos estéticos para homens

“Os homens estão muito voltados para o resultado, o que significa que sabem qual é sua necessidade desde a consulta inicial. Eles preferem que os procedimentos sejam realizados com produtos cosméticos do que com injeções. Mas, mesmo que sejam feitos com injeções, aceitam fazer porque são pragmáticos e querem alcançar o resultado esperado”, diz a doutora Luciana Cattini, que possui título de especialista em dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e pela Associação Médica Brasileira (AMB) 

Ainda de acordo com a dermatologista, essa alta observada do público masculino nos consultórios – inclusive em sua clínica – está fazendo com que o mercado busque compreender suas necessidades a fim de atendê-los da forma que eles esperam. “Felizmente, não nos preocupamos mais apenas com as pacientes. Nosso olhar agora é também para os pacientes. Hoje em dia, 40% do meu público é masculino”, afirma Luciana.   

É muito comum entre os homens, por exemplo, o excesso de transpiração, conhecido entre os médicos como hiperidrose. Essa situação incomoda porque a camisa chega a ficar molhada, o que causa desconforto e compromete a aparência. “O tratamento da toxina botulínica é usado para controlar esse excesso de transpiração. Quando os homens notam que estão transpirando mais do que o normal, especialmente se há algum grau de exposição, como em uma apresentação de trabalho, eles ficam ansiosos. Essa ansiedade torna a transpiração ainda mais intensa”, explica Luciana. De acordo com o censo de 2018 da SBCP, que ouviu mais de mil associados de todas as regiões do país, o tratamento da toxina botulínica não é demandado apenas por eles, mas também por elas. Ocupa a primeira posição entre os procedimentos não cirúrgicos mais realizados pelos pacientes.   

Outras reclamações comuns recebidas pela doutora são queda de cabelo e oleosidade excessiva no couro cabeludo e na pele. Entre os procedimentos mais buscados no seu consultório, destaque para o botox, seguido do preenchimento e dos lasers. Outro tratamento muito demandado é a remoção das cicatrizes no rosto que foram ocasionadas pela acne não tratada na adolescência. 

Como motivação para os homens se submeterem aos tratamentos, a profissão é a mais citada porque consideram que a aparência em dia pode trazer ganhos para a carreira. “Esses pacientes indicam que o cargo ocupado exige que eles mantenham aparência descansada e menos brava ou sisuda. A agenda intensa de viagens gera olheiras e afeta a qualidade da pele. Sem contar que as melhorias estéticas aumentam a autoestima, o que favorece o desempenho no trabalho”, finaliza Luciana. 

Os tratamentos estéticos para homens estão em alta. Ficou com alguma dúvida ou quer mais informações? Fique à vontade para interagir conosco!

Deixe um comentário

Your email address will not be published.