Olheiras: por que surgem, quais são os tipos e como tratá-las?

Olheiras: por que surgem, quais são os tipos e como tratá-las?

As olheiras costumam incomodar homens e mulheres porque elas dão aspecto de cansaço. A mancha escura ao redor dos olhos, uma queixa comum nos consultórios de dermatologia, pode ser ocasionada por diversos fatores, como proliferação vascular, presença de pigmentos na região e aprofundamento do globo ocular. 

Os fatores externos do dia a dia também influenciam, como noites mal dormidas, consumo inadequado de álcool, tabagismo e alimentação não saudável. Há ainda predisposição hereditária, o que significa que as olheiras podem ser passadas de geração para geração. 

“O exame do paciente vai indicar qual é o tipo de olheira. São três tipos: profundas, pigmentadas e de origem vascular”, explica a doutora Luciana Cattini, que possui título de especialista em dermatologia pela SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia) e pela AMB (Associação Médica Brasileira). É a correta classificação que definirá a escolha dos tratamentos mais adequados sobre os quais comentaremos mais para frente. 

Os três tipos de olheiras e seus tratamentos

As olheiras profundas por aumento do diâmetro da órbita causam sombra e podem vir acompanhadas do aumento da pigmentação e acentuação das temidas bolsas de gordura. Por causa delas, os olhos parecem estar constantemente direcionados para baixo. A pele na região das olheiras é mais fina, e, por isso, os primeiros sinais de envelhecimento e perda de colágeno atingem essa região. A flacidez e a sobra de pele pioram o aspecto das olheiras. 

“O tratamento recomendado é preenchimento com ácido hialurônico. Esse produto, um gel transparente, ocupará o espaço onde não há estrutura óssea e sustentação”, diz Luciana. Isso significa que o ácido ficará exatamente na região onde a pele sofre profundidade. Além dessa característica de composição, o ácido hialurônico hidrata a região, proporcionando aspecto visualmente mais agradável. “O pouco que fica das olheiras pode ser resolvido com facilidade por meio da maquiagem do dia a dia”, afirma Luciana.

as olheiras pigmentadas estão relacionadas com o depósito de melanina ou hemossiderina, com o excesso dessas substâncias, que pode ocorrer na pálpebra inferior, assim como na superior. Em alguns pacientes, essa pigmentação acastanhada ou amarronzada, natural da pele, ocorre ao redor de todo o olho. “O tratamento a laser é indicado porque tem efetividade maior na eliminação gradativa dos pigmentos. O sucesso desse procedimento resulta no clareamento das olheiras e deve ser mantido com cremes clareadores para uso noturno”, esclarece Luciana. 

Por fim, as olheiras de origem vascular representam o terceiro tipo. Como o próprio nome diz, elas se relacionam com a proliferação dos vasos sanguíneos na região e são arroxeadas ou azuladas. “O tratamento é mais difícil em comparação com os tipos anteriores. Usamos lasers específicos, como o fotona, o microagulhamento e o ultrassom microfocado”, diz Luciana. A retração da pele e o ganho de sustentação no local são possibilitados pelos lasers, o que permite, na sequência, o preenchimento com ácido hialurônico. 

 

Percebeu como as olheiras podem ser tratadas? Entre em contato conosco para solucionar suas dúvidas! Estamos à disposição.

Comments (2)

  1. Cassia Machado
    jan 19, 2020 at 1:43 am

    Eu tenho como tratar?

    • Clínica da Dra. Luciana Cattini
      fev 03, 2020 at 7:21 pm

      Tudo bem, Cassia? Boa tarde!

      Sim. É possível tratar as olheiras. Precisamos primeiro identificar o tipo. Como escrevemos no post, são três tipos possíveis de olheiras: profundas, pigmentadas e de origem vascular. Fique à vontade para entrar em contato conosco pelos telefones abaixo.

      +55 (11) 3073-0018
      +55 (11) 2589-1708
      +55 (11) 99566-1092 (WhatsApp)

      Obrigada!

      Um beijo,
      Dra. Luciana.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.