Envelhecimento da pele a partir dos 40 anos: o que fazer?

Envelhecimento da pele a partir dos 40 anos: o que fazer?

Ganho de peso com maior facilidade. Pele desidratada e com dificuldade de regeneração. Aparecimento de manchas mais frequente. Redução da massa muscular e dificuldade maior de gerar hipertrofia (ganho muscular) por meio da atividade física. Mudança estrutural dos cabelos. Unhas quebradiças. Essas são consequências naturais de atingir as quatro décadas de vida. O envelhecimento da pele a partir dos 40 anos começa de fato a se intensificar.

“É um marco no metabolismo feminino, com a menopausa se aproximando. A alteração hormonal significativa envolve estrógeno, progesterona e testosterona. O resultado desse processo é uma série de mudanças das características da pele, dos cabelos, das unhas”, explica a dermatologista Luciana Cattini, que fez curso avançado em anatomia da face para dermatologia estética no Miami Anatomical Research Center, um dos centros de referência internacionais, além de ser especialista em dermatologia pela SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia) e AMB (Associação Médica Brasileira).

Nessa idade, a partir dos 40 anos, há o redirecionamento das bolsinhas de gordura que estruturam a face, processo esse associado ao remodelamento ósseo. O remodelamento causa a reabsorção do cálcio, fazendo com que algumas áreas de sustentação fiquem mais suscetíveis ao envelhecimento e resultando em flacidez, principalmente no terço inferior da face. Também gera o início da perda do contorno facial, aparecimento do sulco e de profundidades abaixo dos lábios, o que forma as tão temidas “linhas de marionete”.

“O volume do crânio de um paciente jovem é maior do que de um idoso. Com o passar do tempo, vai havendo consumo ósseo que gera reabsorção principalmente nas regiões frontal, temporal e mandibular. A estrutura do rosto na mandíbula passa a ter uma sustentação menor”, diz Luciana. “A face do paciente jovem parece um triângulo invertido porque a base maior é a região frontal. Com o envelhecimento, essa base vai se direcionando para o terço inferior. O rosto fica então com aspecto de amendoim, apresentando áreas com sombras e dando percepção de queda da sobrancelha e da pálpebra superior”, complementa. Algumas pacientes percebem o redirecionamento das bolsinhas de gordura da região malar (altura da bochecha) para a centro-facial, o que causa o surgimento do “bigode chinês” e dá aspecto de rosto mais envelhecido ou com sulcos mais profundos.

Lábios também sofrem alterações

O envelhecimento da pele a partir dos 40 anos provoca alterações na região dos lábios, que começa a perder consistência. A distância entre a ponta do nariz e o lábio superior, por exemplo, aumenta. Como consequência, o lábio superior fica menor e menos projetado. São esses os sinais que indicam o momento apropriado de utilização de preenchimento com ácido hialurônico, que tem como objetivo fazer com que os lábios mantenham seu aspecto bonito e saudável. 

“A escolha do produto a ser utilizado é importante. Para um resultado discreto, que mantém o formato do lábio, o ácido hialurônico deve ser fluido caso o objetivo seja apenas uma hidratação ou ter propriedades específicas que permitam, durante a aplicação, moldar de forma natural os lábios”, afirma Luciana. Para os pacientes que fumam ou que apresentam rugas periorais – aquelas que ficam ao redor dos lábios e que têm a aparência de um código de barras, a recomendação é associar lasers fracionados nas regiões perioral e intraoral. Escrevemos aqui no blog um post apenas sobre preenchimento labial. Clique aqui para acessar!

O que costuma ocorrer é que os pacientes a partir dos 40 anos percebem que as rugas não aparecem somente com a contração muscular, mas também no repouso. “Para removê-las, devemos associar o tratamento com toxina botulínica e o estímulo à produção de colágeno através dos bioestimuladores de colágeno”, recomenda Luciana.

Os bioestimuladores de colágeno são substâncias injetadas no tecido subcutâneo ou na junta óssea que geram uma espécie de inflamação, o que atrai para o local células produtoras de colágeno, estimulando assim o corpo a produzir a proteína. “Essa produção é até 70% maior do que aquela que o organismo produz normalmente”, diz a doutora. O colágeno atua também contra os efeitos da menopausa e representa, portanto, uma forma de prevenção.

 

O que achou do post? As informações foram relevantes para você? Fique à vontade para solucionar suas dúvidas sobre envelhecimento da pele a partir dos 40 anos!

Comments (2)

  1. Antonita
    mar 18, 2020 at 1:30 am

    Fui hoje a minha dermatologista e ao solicitar ajuda para rejuvenescimento facial a mesma sugeriu botox na parte superior e ácido hialurónico para redefinir a face. Eliminar código de barras, boca com lateral Bem caído. Tudo isso com ácido hialurónico? Refiro-me a boca e contornos faciais.Me ajude a saber se estou no caminho certo.obrigada

    • Clínica da Dra. Luciana Cattini
      Maio 05, 2020 at 5:38 pm

      Olá, Antonita! Tudo bem?

      De fato, a aplicação de ácido hialurônico pode proporcionar esses resultados. A avaliação médica e o plano de tratamento são muito importantes para o sucesso do procedimento.

      Obrigada pelo envio da mensagem! Continue acompanhando nossos posts.

      Um abraço,
      Dra. Luciana Cattini.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.