Congresso da AAD reúne dermatologistas do mundo inteiro

Congresso da AAD reúne dermatologistas do mundo inteiro

O Congresso da AAD (American Academy of Dermatology ou, em tradução livre, Academia Americana de Dermatologia) ocorreu entre os dias 25 e 28 de julho nos Estados Unidos, em Nova York. Estiveram presentes dermatologistas do mundo inteiro para uma série de palestras com profissionais renomados sobre os desafios atuais desse importante campo da medicina. Os encontros da AAD são reconhecidos internacionalmente por sua excelência na discussão dos assuntos pertinentes à dermatologia e, por isso, buscados pelos dermatologistas que objetivam aperfeiçoamento e atualização constantes.

Uma das palestras, por exemplo, abordou os avanços no combate ao câncer do tipo melanoma. Descreveu os avanços recentes na identificação desse câncer, no diagnóstico de imagem e na educação dos pacientes sobre as formas de prevenção, como ferramentas tecnológicas de automonitoramento. Há hoje em dia aplicativos que permitem o acompanhamento da saúde da pele. Escrevemos aqui no blog recentemente sobre isso. A palestra destacou ainda a importância do diagnóstico e do prognóstico realizados com base em testes moleculares, assim como o papel das novas terapias médicas para o melanoma, incluindo os inibidores direcionados e os agentes imunomoduladores.

Outro encontro deu espaço para o diagnóstico correto de lesões pigmentadas – ou seja, de pintas – nos pacientes. O objetivo foi auxiliar os dermatologistas a determinar as pintas que podem ser observadas de forma segura, sem que haja necessidade de procedimento invasivo como a biópsia. Também houve espaço, na programação da AAD, para uma palestra sobre a importância de administrar corretamente os medicamentos durante o tratamento dermatológico e como fazer isso da melhor forma – da maneira mais confortável e produtiva – para o paciente.

O evento, que contou com essas e muitas outras palestras, deu mais espaço para assuntos clínicos, e menos para os estéticos. Resumidamente, a dermatologia clínica está concentrada em prevenir, diagnosticar e tratar doenças e problemas que atingem a pele e seus anexos, como cabelo, pelos e unhas. Já a estética, também chamada de cosmiátrica, está voltada para o tratamento e a prevenção do envelhecimento extrínseco e intrínseco da pele.

“O que chamou minha atenção foi a qualidade das aulas. Os temas foram explorados com profundidade e de forma didática”, disse a doutora Luciana Cattini, que integra a própria AAD e a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). “Algumas aulas relacionaram o papel do alimento na manutenção e na condução de alterações dermatológicas, como câncer de pele, queda de cabelo, psoríase e acne”, afirmou a dermatologista, que possui pós-graduação em nutrologia pela Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN). Isso significa, portanto, que a alimentação está diretamente relacionada à saúde dermatológica, motivo pelo qual os hábitos alimentares devem também ser considerados pelos dermatologistas. 

No Congresso da AAD, ficou claro que esse profissional da medicina deve estar atento ao paciente por completo, o que inclui seus hábitos de vida. Luciana também acompanhou a discussão no Congresso sobre os guidelines de tratamento de acne e de rosácea, que são temas muito comuns no seu consultório. 

 

Ficou com alguma curiosidade sobre o Congresso da AAD? Fique à vontade para escrever para nós!

Deixe um comentário

Your email address will not be published.